Faça uma busca

Google
 

sábado, 17 de maio de 2008

Evolução 16: Mopsitta, o ex-papagaio escandinavo

Duas novas espécies fósseis de psitaciformes foram descobertas na Dinamarca. Os Psitaciformes são a ordem à qual pertencem papagaios, periquitos, araras e cacatuas, e os fósseis possuem cerca de 54 milhões de anos, e foram datados como provenientes do Eoceno Inferior, época em que a Escandinávia era coberta por florestas subtropicais. Os "papagaios" fósseis são as mais novas descoberta na chamada "Argila Mo", terreno que faz parte da Formação Fur, na Dinamarca.
A primeira espécie ainda não recebeu um nome oficial, mas os paleontólogos já conseguiram identificá-la como pertencente à família extinta dos Pseudasturídeos (Pseudasturidae), um grupo de pistaciformes muito primitivos. Já a segunda espécie recebeu o nome de Mopsitta tanta, e seria o maior papagaio fóssil então descoberto.

D. M. Waterhouse, B. E. K. Lindow, N. V. Zelenkov, G. J. Dyke (2008) - TWO NEW PARROTS (PSITTACIFORMES) FROM THE LOWER EOCENE FUR FORMATION OF DENMARK Palaeontology 51 (3) , 575–582.

Descobertas posteriores colocaram dúvida no caráter psitaciforme da espécie batizada como Mopsitta tanta, e parecem indicar que na verdade tratava-se de um tresquiornitídeo do gênero Rhynchaeites, com uma espécie conhecida do Eoceno Médio de Messel, Alemanha.

Nenhum comentário: