Faça uma busca

Google
 

domingo, 21 de dezembro de 2008

Genealogia 358: Deduzindo antepassados...?

Um dos meus "fins-de-linha", isto é, um dos ramos da minha árvore genealógica das quais não consegui prosseguir na pesquisa, é o açoriano Antônio de Quadros de Assunção, natural da freguesia de Santo Amaro de Toledo, ilha de S. Jorge. Ele casou-se na freguesia vizinha de São Mateus da Urzelina com minha ancestral Maria Cardoso de Sequeira em 5-2-1720, já viúvo de sua primeira esposa Ana Luísa da Conceição. Infelizmente os registros em Santo Amaro não estão muito preservados, e não existem mais registros de casamentos anteriores a 1720, e os batismos só estão preservados a partir de 1709. Fiquei assim com sérios problemas em prosseguir na pesquisa deste ramo.
Sem os registros de óbitos no período, não pude localizar o óbito de Ana Luísa, que deve ter morrido por volta de 1719. Só encontrei o batismo de uma filha deste casal, Felipa da Conceição, nascida em 1º de maio de 1718. Sei pela descendência conhecida, que tiveram mais uma filha, Maria da Conceição, cujo assento de batismo não consegui localizar. Sem registros objetivos, tive que partir para deduções "periféricas".
O sobrenome Santiago é bem raro nesta época e lugar, e tem origem devocional. Antônio de Quadros de Santiago teve vários filhos, dentre os quais meu antepassado Manuel Teixeira de Quadros. Felizmente achei no ano de 1715, no batizado de Marcos, filho de meus outros ancestrais Manuel Pereira da Luz e Luzia Silveira, o padrinho dito como "Antônio de Quadros, filho de Jorge Teixeira e Paula de Quadros. A associação entre os sobrenomes Teixeira, Quadros e Santiago parece indicar que estou no caminho certo...
Jorge Teixeira de Toledo (= Jorge Teixeira Brasil) e Paula de Quadros foram pais de Brás Pereira (de Lemos), Gregório de Quadros e do dito Antônio de Quadros, solteiro em 1715, e que deve ser o mesmo Antônio de Quadros de Santiago.
Em Velas achei o casal Diogo de Santiago e Isabel Teixeira, cujos filhos aparecem como padrinhos: Diogo Santiago, Jorge Teixeira (bingo!), e Beatriz Vieira, ainda solteira em 1715, que deve ser a mesma Beatriz de Quadros c.c. Manuel Azeredo ou Azevedo, filho de Antônio de Azeredo ou Azevedo e Luzia Pereira.

Assim, estava trabalhando com a hipótese de que Antônio de Quadros de Santiago era filho de Jorge Teixeira de Toledo, que por sua fez era filho de Diogo de Santiago e Isabel Teixeira.

Neste exato momento estou trascrevendo o batizado de José, filho de Antônio e Maria Cardoso, em 1720. O padrinho foi Jorge Teixeira, filho órfão de Diogo de Santiago e Isabel Teixeira.
Joze f.o de An.to de Quadros nattural desta Parochial do Gloriozo S.to Amaro e de Sua m.er M.a Cardoza nattural do Appostolo Sam Matheos do lugar da Urzalinha desta Ilha de Sam George naceo em treze de Março do anno de mil sette Centos e vinte e hum e foi bautizado em dezaseis do ditto mes e anno por mim M.el M.do Vig.rio desta ditta Parochial foi Padrinho George Teixr.a f. orfo de Diogo de S.to Ago e de sua m.er Izabel Teixr.a m.res neste lugar de Almeida e madrinha Anna Soares fa. familia de An.to Soares e de sua m.er M.a Cardoza m.res na Urzalinha foi mais t.a o tizour.o Joze de Souza fregues Com os mais assima desa ditta Parochial fis e assignei M.el Md.o de Souza


Parece assim que o tal Jorge Teixeira, filho órfão, não poderia ser o mesmo Jorge Teixeira de Toledo já casado (em 1721 já falecido, inclusive), pois não seria referido como filho. Mas a família deve ser a mesma, não resta dúvida.

Nenhum comentário: