Faça uma busca

Google
 

domingo, 18 de outubro de 2009

Evolução 85: Neovenatoridae, os alossauróides tardios


Um estudo detalhado de diversos dinossauros carnívoros de grande porte do período Cretáceo permitiu revelar a existência de mais um grupo de terópodes, batizados de neovenatorídeos (Neovenatoridae). O grupo combina diversas espécies de difícil classificação, pela combinação de caracteres de alossauróides (Allosauroidea), os predadores dominantes do Jurássico, e celurossáurios (Coelurosauria), os dinossauros carnívoros esbeltos e elegantes do Cretáceo (que incluíam os velocistas dinossauros-avestruz, os enormes tiranossauros - a exceção que confirmava a regra da "elegância" - e os ancestrais emplumados das aves).
Estão incluídos o Neovenator, da Inglaterra (Formação Wessex, Barremiano), o Chilantaisaurus, da China (Formação Ulansuhai), Fukuiraptor, do Japão (Formação Kitadani, Albiano), Australovenator (Formação Winton, Albiano), e os argentinos Orkoraptor (Formação Pari Aike, Maastrichtiano), Aerosteon (Formação Anacleto, Santoniano) e Megaraptor (Formações Río Neuquén, Bajo Barreal e Portezuelo, Cenomaniano-Santoniano).
A análise filogenética aponta ainda um parentesco desta família com o grupo-irmão dos carcarodontossaurídeos (Carcharodontosauridae) em um supergrupo batizado de Carcharodontosauria.Os Carcarodontossaurídeos incluíam os maiores dinossauros carnívoros de Gondwana e possivelmente do mundo. O estudo consolida a visão dos Carcharodontosauria como um grupo de alossauróides que sobreviveu ao Jurássico e que constituíram um dos principais componentes das faunas cretáceas, abrangendo tanto formas carnívoros de porte descomunal como formas menores e ágeis, antes vistos como celurossáurios ou dromeossáurios.
A distribuição biogeográfica que emerge desta comparação, incluindo formas européias, asiáticas e gondwânicas, mostra um paralelo com a dos espinossaurídeos (Spinosauridae), e permite-nos antecipar a descoberta de neovenatorídeos na África e no Brasil (onde os espinossaurídeos são abundantes) e de espinossaurídeos na Austrália e possivelmente na Índia, Madagascar e Antártida.

Benson, R.B.J., Carrano, M.T and Brusatte, S.L. 2009. A new clade of archaic large-bodied predatory dinosaurs (Theropoda: Allosauroidea) that survived to the latest Mesozoic. Naturwissenschaften .doi:10.1007/s00114-009-0614-x

Nenhum comentário: