Faça uma busca

Google
 

quinta-feira, 17 de março de 2011

Evolução 226: Oxalaia quilombensis

Oxalaia quilombensis, da família dos espinossaurídeos (Spinosauridae), é o maior dinossauro carnívoro já descoberto no Brasil, na jazida paleontológica da Laje do Coringa, na ilha do Cajual, Maranhão. Os terrenos foram datados do início do estágio Cenomaniano (cerca de 99 milhões de anos) do período Cretáceo, e a comparação dos restos fossilizados do Oxalaia com outras espécies afins levou a seus descobridores estimarem seu comprimento em cerca de 12-14 metros de comprimento, o que o tornaria o mais comprido dinossauro carnívoro já encontrado no Brasil. Os espinossaurídeos foram um grupo de grandes dinossauros carnívoros que viveram no Cretáceo Inferior e Médio, com diversas gêneros e espécies já descritas no norte da África e no nordeste do Brasil, uma ainda sem nome na Austrália, e algumas nos continentes boreais, na Inglaterra, Espanha, China e Tailândia. As características identificadas no Oxalaia parecem indicar um parentesco muito próximo fósseis ainda não batizados no norte da África, notadamente duas supostas espécies comparadas ao Spinosaurus, no Albiano da Argélia, e no Cenomaniano do Marrocos. Os espinossaurídeos caracterizam-se pelos longos e estreitos focinhos semelhantes ao de um jacaré, o que levou os paleontólogos a proporem um estilo de vida semiaquático, alimentando-se de peixes fluviais de grande porte. Importante salientar que as medidas estimadas são de comprimento e não de altura, e apesar do grande porte (alguns até consideram o Spinosaurus como mais comprido dinossauro carnívoro), eles não tinham compleição tão robustas quanto outros predadores do Cretáceo, como o Tyrannosaurus norte-americano e o Giganotosaurus argentino.




Fontes:

KELLNER, Alexander WA. et al. A new dinosaur (Theropoda, Spinosauridae) from the Cretaceous (Cenomanian) Alcântara Formation, Cajual Island, Brazil. An. Acad. Bras. Ciênc. [online]. 2011, vol.83, n.1, pp. 99-108. ISSN 0001-3765.

A new spinosaurid taxon, Oxalaia quilombensis gen. et sp. nov., is described based on the anterior part of a snout and a fragment of a maxilla. These specimens were collected at the Laje do Coringa site, Late Cretaceous (Cenomanian) of the São Luis Basin. Unlike Cristatusaurus and Suchomimus, Oxalaia quilombensis lacks serrations on the teeth. The new species differs from Angaturama limai by having the anterior part of the premaxillae more expanded and by lacking a sagittal premaxillary crest. It further differs from Spinosaurus cf. S. aegyptiacus and the Algerian spinosaurid by the rounder shape of the terminal expansion. Furthermore, xalaia quilobensis has one functional tooth followed by two replacement teeth, a feature not previously observed in theropods. Oxalaia quilombensis appears to be more closely related to the spinosaurids found in North Africa than to the Brazilian members of this clade and thus further increases the diversity of these enigmatic predatory dinosaurs in this country.

Nenhum comentário: