Faça uma busca

Google
 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Genealogia 114: Três dispensas na mesma família

Descobrir antepassados remotos nos Açores, sem os registros de casamentos da época, é tarefa muito difícil. A chave para solucionar estes mistérios é comparar as dispensas matrimoniais de consangüinidade, que indicam parentescos remotos de até cinco gerações. Separei três dispensas na mesma família.

Casamento 1 - Francisco Teixeira Leonardes e Luzia do Espírito Santo da Silveira

Casamento 2 - Francisco da Silveira de Sousa e Mariana de Mendonça



Casamento 3 - Pedro Ferreira da Silveira e Ana de Sousa




Notem que nos três casos há uma grau misto de 3o. e 4o. fixo que pode ser determinado a partir das semelhanças em todas as tabelas. Metade dos ramos é idênticos, possibilitando explicar o grau misto como decorrente de um ancestral comum entre Maria Cerveira (poderia ser ela filha de Sebastião Cerveira e Isabel Luís) e Baltazar Gonçalves Teixeira, creio eu (há muitas conexões entre os Gatos, Simões, Teixeiras, Teixeiras Brasil e Dias). O 4o. grau adicional que distingue os primeiros casos pode ser explicado por um ancestral comum entre Inês Gonçalves Gato e o ancestral "felino" de Diogo Teixeira de Sousa. Lidei com duas hipóteses para a filiação do Diogo: Simão Gato e Bárbara Vieira e Manuel Ferreira Teixeira e Bárbara Gato, mas encontrei problemas em ambas.

Nenhum comentário: