Faça uma busca

Google
 

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Evolução 18: Árvore genealógica das Aves sofre mudanças



Um estudo publicado este mês na Revista Science reformula radicalmente o que se conhecia sobre a classificação das Aves. A maior coleção de dados genéticos sobre estes animais já reunida levou uma detalhada e surpreendente análise, cujos resultados propõem uma alteração radical nas relações entre as diferentes ordens, e em muitos casos dentro delas.
O estudo confirma as divisões já correntes das aves modernas em dois grupos primários: as Paleognatas (Palaeognathae), antigamente chamadas de Ratitas, ou seja, as as aves corredores sem capacidade de vôo e esterno sem quilha, como por exemplo avestruzes e emas, as Neognatas (Neognathae), com todas as restantes, possuidoras de esterno com quilha, e na sua grande maioria, voadoras.
Este último grupo, por sua vez, compreende dois subgrupos já bem definidos, e continuamente confirmados por todos os últimos estudos filogenéticos: o grupo mais arcaico das Galloanserae, com as ordens Anseriformes (anhumas, patos, gansos, e cisnes) e Galliformes (galináceos, galos, perdizes, mutuns, pavões, faisões, codornas, etc), e as aves mais "modernas" reunidas do grande conjunto chamado de Neoaves.
A partir daí as relações internas nas Neoaves são mais nebulosas, com diferentes possibilidades apontadas em diversas análises. O novo estudo, de autoria de Shannon J. Hackett, Rebecca T. Kimball e Sushma Reddy, foi publicado na edição 320 (27 de junho de 2008) da revista Science: A phylogenomic study of birds reveals their evolutionary history (um estudo filogenômico das aves revela sua história evolucionária).

Entre as diversas surpresas descobertas no estudo, destacam-se:
1. O parentesco entre Psittaciformes (papagaios) e Passeriformes (passarinhos e aves canoras), e a relação destes com os Falconiformes (falcões). O distanciamento dos falcões das outras aves de rapina, que passam a constituir uma ordem separada, Accipitriformes (águias, gaviões e urubus), mais próxima dos Estrigiformes (corujas).
2. O desmembramento definitivo da grande ordem dos Gruiformes, com as seriemas próximas aos falcões; os grous e saracuras aparentados aos Cuculiformes ( cucos e anus),;as abetardas junto a estes dois últimos; o pavãozinho-do-pará da Amazônia e o kagu da Nova Caledônia relacionados aos Caprimulgiformes (curiangus, bacuraus e urutaus),;os turnicídeos agregados aos Caradriformes; e os mesitornitídeos incorporados aos Columbiformes (pombas).
3. Os Piciformes (tucanos e pica-paus) originaram-se de uma irradiação menor na ordem dos Coraciformes (abelheiros, martins-pescadores e calaus).
4. Pelicanos e Cegonhas estão relacionados, com pelicanos bem separados de outros ex-pelicaniformes, comos os alcatrazes e biguás.
5. Podicipediformes (mergulhões-de-crista) e Fenicopteriformes (flamingos) são aparentados, confirmando estudos anteriores.
6. Os Tinamiformes (macucos) estão incluídos dentro da irradiação das aves ratitas (emas, avestruzes, kiwis, emus e casuares.

Nenhum comentário: