Faça uma busca

Google
 

domingo, 30 de novembro de 2008

Mitologia 27: As Genealogias de Argos (parte 5)

Durante a terceira fase das dinastias de Argos, quando os mitos de Perseu estão estabelecidos, o trono de Argos passa para outra família, a de Bias e Melampo, vindos da Tessália. A explicação mitológica é que as filhas de Preto foram enlouquecidas por Dioniso e convertidas em vacas. Salvas pelos conhecimentos do adivinho Melampo, um descendente de Éolo e de Deucalião, acabam sendo desposadas pelos irmãos tessalianos, e com isso estes ganham um quinhão das terras, passando a reinar em dois terços de Argos, enquanto que as linhagens argivas originais passam a Micenas e Tirinto, onde os mitos de Héracles irão transcorrer. Seriam estes Eólidas os patronos divinizados de uma migração de gregos eólios? Uma migração vinda do norte anterior à invasão dória?
Argos e Tessália possuíam histórias míticas bem diferentes, e apesar das diversas tentativas de fusão e sincronização, as divergências eram evidentes. Nos mitos argivos, Foroneus foi o primeiro homem, sobreviveu ao Dilúvio, e trouxe o fogo para os homens, enquanto que para os tessálios, o primeiro homem foi Deucalião, filho de Prometeu, o titã que roubou o fogo para dar aos mortais. Temos assim duas mitologias paralelas, mais tarde unificadas de uma maneira um tanto artificial.


Nenhum comentário: