Faça uma busca

Google
 

terça-feira, 14 de abril de 2009

Evolução 46: Era uma vez três leões...

Nenhuma espécie de mamífero carnívoro teve uma distribuição tão extensa quanto o Leão (Panthera leo), que no final do Plistoceno espalhava-se pela África, Europa, Ásia Ocidental até a Índia, Sibéria, América do Norte e América Central. Durante muito tempo se discutiu o verdadeiro status das diversas populações existentes, com a classificação tradicionalmente agrupando-as em quatro grupos de subespécies: o Leão "moderno" (Panthera leo leo), da África, sul dos Balcãs e Ásia sul-ocidental, o único ainda existente, o Leão-das-cavernas, da Eurásia (Panthera leo spelaea), os igualmente Leão-da-Beríngia, ou Leão-das-cavernas-oriental (Panthera leo vereshchagini), da Sibéria Oriental, Alaska e Noroeste do Canadá, e o Leão-americano (P. leo atrox), ocupando as Américas do Norte e Central, abaixo da linha das geleiras. Estudos genéticos a partir de espécimes fósseis revelou que na verdade os "leões" dividiam-se em três espécies distintas: o leão-moderno (Panthera leo), o leão-das-cavernas da Eurásia e Beríngia (Panthera spelaea, com duas subespécies spelaea e vereshchagini), e o leão-americano (Panthera atrox).




BARNETT,R. et alii (2009). Phylogeography of lions (Panthera leo ssp.) reveals three distinct taxa and a late Pleistocene reduction in genetic diversity. Molecular Ecology Volume 18 Issue 8, pgs 1668-1677, abril de 2009.

Nenhum comentário: