Faça uma busca

Google
 

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Evolução 55: Darwinius, a descoberta (não tão) revolucionária



Darwinius masillae é o nome da mais nova espécie de primata fóssil descoberta do riquíssimo depósito fossilífero de Messel, na Alemanha. Seria apenas mais uma espécie de primata descoberta naquele terreno datado do Eoceno Médio, há cerca de 50 milhões de anos atrás se não fosse tão completo que poderia revolucionar o nosso conhecimento sobre a evolução dos primatas.
Este pequeno primata faz parte da superfamília dos Adapóides (Adapoidea) e da família dos Notartídeos (Notharctidae), animais muito primitivos que eram considerados como os ancestrais mais remotos dos atuais lêmures e lórises, com os quais constituem os Estrepsirrinos (Strepsirhini), a subordem mais "primitiva" da ordem dos Primatas. A outra subordem, a dos Haplorrinos (Haplorhini), incluiria os társios e os símios (inclusos nós, humanos).


Quando da descoberta do Darwinius (assim batizado em homenagem ao bicentenário de nascimento de Charles Darwin) pensou-se inicialmente que os Adapóides passariam a ficar mais próximos dos ancestrais dos símios, e assim mudando para a subordem dos Haplorhini. ps: Inicialmente publiquei as primeiras conclusões da descoberta, incluindo a conclusão cautelosa "Vamos aguardar futuros estudos para esclarecer melhor esta reviravolta genealógica". Pois bem de fato, estudos posteriores confirmaram o posicionamento anterior, ou seja, os Adapóides continuam como Strepsirhini.




Erik R. Seiffert, Jonathan M. G. Perry, Elwyn L. Simons & Doug M. Boyer (2009). Convergent evolution of anthropoid-like adaptations in Eocene adapiform primates. Nature 461, pg. 118-1121 (22 October 2009) doi:10.1038/nature08429

Nenhum comentário: