Faça uma busca

Google
 

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Evolução 99: Aardonyx celestae, um anunciador de gigantes



Aardonyx celestae é um primitivo sauropodomorfo que foi descoberto na África do Sul, no estrato superior da Formação Elliot, do Jurássico Inferior, cuja dinoauna inclui além de prossaurópodes e saurópodes basais, heterodontossaurídeos, dilofossaurídeos (Dilophosauridae) e celofisóides (Coelophysoidea). A análise filogenética colocou-o em uma posição intermediária entre o Anchisaurus polyzelus norte-americano (Formação Portland, Jurássico Inferior, Pliensbachiano-Toarciano) e o Melanorosaurus thabanensis sul-africano (da mesma Formação Elliot, Hettangiano?), e tudo parecer crer que aí situa-se a origem dos saurópodes. O Aardonyx (do holandês aard, "terra", e do grego onyx, "unha, garra" situa-se numa faixa de transição entre os Prossaurópodes, mais primitivos, e bípedes, e seus descendentes Saurópodes, que adquiriram a postura quadrúpede como traço essencial para atingirem tamanhos cada vez maiores. Saurópodes posteriores, como o Argentinosaurus e o Seismosaurus, só para citar dois exemplos, beiraram os 30m de comprimento e podem ter chegado próximo de 100 toneladas de peso, quase no limite teórico de massa para animais terrestres.
Como durante o Jurássico Inferior todos os continentes encontravam-se amalgamados em uma única massa, Pangéia, as faunas eram muito semelhantes, mesmo em formação bem distantes entre si. Prova disso é que há muitas similaridades entre as formações Elliot (África do Sul), Los Colorados (Argentina), Hanson (Antártida), Portland (EUA) e Lufeng (China).

Nenhum comentário: