Faça uma busca

Google
 

terça-feira, 27 de maio de 2008

Mitologia 15: Poseidon


Poseidon (Possídon) era irmão de Zeus. Seu nome variava conforme os dialetos: Potidân (dórios), Posoidân (jônios), Pohoidân (espartanos) ou Poseidâon (micênios). Considerado como o soberano dos Mares, parece ter surgido da fusão de duas divindades diferentes trazidas pelos gregos: uma ligada às águas subterrâneas, fontes e poços, e outra, de afinidades equinas, controlando os ventos, às quais se mesclaram qualidades de divindades pré-helênicas, possivelmente consortes masculinos da Grande Deusa. Tinha como animais consagrados o touro, o carneiro e o cavalo, especialmente este último, que teria sido um presente seu aos gregos. Há inclusive uma variante na qual não teria sido engolido por seu pai, mas salvo na forma de potro, e criado na Ilha de Rodes. Tinha como arma o tridente, que recebera dos Kyklopes. Embora tradicionalmente representado como um deus de barbas brancas, Hesíodo o chama de “crina-preta”.

Na partilha do governo universal com seus irmãos recebeu o domínio sobre os oceanos, mas mantendo suas características subterrâneas como criador de terremotos (Hesíodo o chama de Treme-Terra). Mas, querendo ter possessões em terra, disputou a soberania de algumas cidades, saindo sempre derrotado. Perdeu Atenas e Trezena para Athêna, Corinto para o Sol, Argos para Hêra, a ilha de Egina para Zeus e a de Naxos para Dionysos. Possuía um imenso palácio submarino, feito de ouro, com imensas estrebarias, onde viviam seus cavalos marinhos, brancos, com crinas douradas e cascos de bronze.

Possídon tinha como esposa a nereida Amphitritê, com a qual gerou quatro filhos : Bentesikymê, Rhodê, Kymopoleia e Triton.

Muitos outros filhos eram atribuídos a Poseidon, de sua união com outras deusas e muitas mortais. Alguns destes filhos eram heróis ancestrais de povos e reis lendários, enquanto outros eram terríveis gigantes. Entre eles se destacam Bellerophontês, o matador da Khimaira; Thêseus, herói de Atenas; Aiolos, rei dos ventos; os Alôadai, gigantes gêmeos que desafiaram os deuses; e os Moliones, gêmeos inimigos de Hêraklês. Assumindo a forma de cavalo, seu animal favorito, gerou os cavalos divinos Areion e Pêgasos, e presenteou os cavalos inteligentes Xanthos e Balios (filhos de uma harpyia com o Vento Oeste) ao herói Akhileus, além de Skyphios, o primeiro cavalo, sua dádiva aos atenienses. Sua ligação com outros animais manifesta-se em muitos mitos: presenteou um magnífico touro marinho a Minôs, rei de Creta; na forma de carneiro, uniu-se à princesa macedônia Theophanê (transformada em ovelha) e gerou o Velocino de Ouro, um carneiro dourado, que podia voar.

Arte: Fred Carvalho (1999)

Nenhum comentário: